O que a inovação não é Leia em 1 minuto

O que a inovação não é

De algumas semanas para cá, tenho me intrigado ao perceber algo durante a navegação pelas páginas da internet. Reparei que as palavras inovação e tecnologia parecem sempre estar juntas. Nos temas, nas notícias, nos fóruns de discussão nas redes, nas abas, nas conversas.

E vê-las assim parece gerar a impressão de que uma não pode existir sem a outra. Ou até que a inovação está limitada à tecnologia. Mas, isso não é verdade. E, às vezes, tão importante quanto saber o que uma coisa é, é também saber o que ela não é.

Inovar nem sempre tem a ver com tecnologia. Sabemos que o mercado tecnológico e seus produtos/serviços se alimentam de inovação para crescer. Porém, viver em inovação pouco tem a ver com high tech.

O centro da inovação está, na realidade,  na percepção na capacidade de ver e perceber o mundo. E isso é humano. Somente pessoas podem cultivar ambientes – e empresas – onde se abrem frestas para o novo.

Talvez a inovação esteja debaixo de sua mesa, no café com a pessoa ao lado, na parede em branco logo à sua frente, no bate-papo com um cliente. O computador, o sistema, a máquina não podem fazer o mesmo. Inovar mesmo, é coisa de gente.

Camila Carvalho
Coeducadora e consultora na Consense Educação para as Relações

Compartilhe
Email this to someoneShare on LinkedInShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *