O que fazer com minha equipe? Leia em 2 minutos

O que fazer com minha equipe?

Com o fim do ano se aproximando, líderes e gestores consideram o fato de que precisam planejar o futuro. E essa, nem sempre, é uma boa experiência. Não por que eles tenham medo do futuro, mas sim pelo fato de que, para alguns, encarar o futuro também significa encarar passado e presente.

Para fazer uma definição honesta, sistêmica e, mais do que isso, acertada do futuro, é preciso olhar de frente o que já aconteceu e o que acontece hoje. É aí, para alguns, que mora o desgaste: relembrar os processos que ainda têm falhas de informação e comunicação, resgatar as pesquisas de satisfação do cliente, analisar os resultados e motivação da equipe. Todas estas facetas podem ser difíceis de encarar, mas tenho a impressão de que esta última é a que mais mexe com a mente e o coração dos empreendedores.

E quando falamos de complexidade
o dinheiro, puro e simples, não funciona.

No dia a dia da Consense, por vezes já encontramos donos, líderes e gestores que continuamente se inconformam diante da baixa motivação de suas equipes diante do dia a dia e de seus desafios. Sua inconformidade vem do fato de pagarem bons salários, oferecerem bônus e comissões, mas, ainda assim, as pessoas parecem vestir a camisa pela metade. Não compreendem por que a conta não bate e como podem motivar os colaboradores.

Para entender isso, é necessário considerar que nossas sociedades são cada vez mais complexas. E quando falamos de complexidade o dinheiro, puro e simples, não funciona. Em 2009, estudiosos da London School of Economics analisaram 51 estudos sobre planos de remuneração pelo desempenho. Na prática, planos de carreira baseados em: quanto mais se faz, mais se ganha dinheiro. A conclusão desses economistas foi interessante: “verificamos que os incentivos financeiros podem acarretar impacto negativo sobre o desempenho em geral”.

Motivar é dar mais do que um bônus financeiro ao final do ano ou ao bater da meta. É dar a oportunidade ao colaborador de compreender que é parte fundamental de uma engrenagem maior, na qual seu potencial e experiência são explorados e aumentados. Líderes têm a chance – desafio e oportunidade – de aproveitar as diferenças de cada personalidade e competência para criar uma verdadeira equipe produtora de valor.

Buscar colher o melhor de cada situação ou interação, dar feedbacks claros e assertivos, garantir a comunicação fluída, que a informação necessária esteja circulando em todos os níveis da empresa, apresentar visão do todo são formas de gerar motivação. Somadas aos incentivos financeiros, potencializam as melhores entregas de cada pessoa e criam o ambiente de cultivo ideal para uma equipe de alta performance.

Um abraço,

 Camila Carvalho

Compartilhe
Email this to someoneShare on LinkedInShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *