O valor que existe em falar de valores nas empresas Leia em 2 minutos

O valor que existe em falar de valores nas empresas

Recentemente, em uma palestra, falava sobre cultura organizacional e, naturalmente, sobre valores nas empresas. Palavrinha corriqueira das consultorias de recursos humanos, e companheira fiel de outras duas: missão e visão. Não há como negar que, ironicamente, o que mais se percebe atualmente é uma crise de valores nas empresas.

Já disse diversas vezes e repito incansavelmente que empreender é mais do que construir um patrimônio. Acredito que existe um propósito maior do que esse, como promover mudanças realmente importantes e significativas no mundo. Começar pensando em valores, pode ser um bom caminho.

Valor significa força e sua posição deve ser tão estratégica para a cultura organizacional quanto um objetivo é para um plano estratégico. Uma empresa que, apesar de repleta de bons números, pouco conversa sobre si, sobre seus conflitos e sobre suas necessidades de amadurecimento não será sustentável e nem causará mudanças significativas.

Já disse diversas vezes e repito
incansavelmente que empreender é
mais do que construir um patrimônio.
Acredito que existe um propósito maior
do que esse, como promover mudanças
realmente importantes e significativas
no mundo. Começar pensando em
valores nas empresas, pode ser um bom caminho.

Um dos principais papeis de um líder está justamente em promover as mais profundas reflexões. Aquelas sobre integridade, respeito, ética, generosidade, responsabilidade e comprometimento. Como disse Cortela, em “Qual é a tua obra”, este é o conjunto determinante de princípios que inspiram nossas ações diariamente. Uma empresa é, sem dúvida, um dos melhores lugares para se construir a consciência e o comportamento necessários ao verdadeiro transformar e impactar sociais.

Bastam algumas poucas visitas para encontrar quadros e mais quadros com as definições mais bonitas que uma boa redação pode escrever. Espalhados nas salas dos escritórios, nos websites, no papel de parede, nos banners e nas paredes das fábricas como símbolos do fracasso que é o velho ditado do “por fora bela viola, por dentro pão bolorento” pode produzir. Sinal forte de que o discurso e a prática estão mais distantes do que nunca.

As consequências disso estão em toda parte. Internamente, empresas cada vez mais ocas, vazias de propósito e realização. Imaturas, seguem vivendo de acordo com as “regras do mercado” e “leis da sobrevivência”. Esquecem-se que são feitas de pessoas e, como tal, necessitam de amadurecimento, sustento e energia. Caro líder, é no valor e na virtude que você vai encontrar o melhor nutriente para desenvolver sua equipe.

Uma cultura baseada em valores é forte, madura e consciente. Uma cultura que conversa sobre valores, promove impactos reais e sabe a que veio. O contrário disso abre espaço para vícios, ou seja, fraqueza, vazio e anomia. E não há do que ter medo neste sentido, pois apesar de ser um caminho complexo e cheio de desafios, é onde encontraremos novas perguntas, aquelas que realmente importam para promover os resultados que realmente importam. A força que está em falar de valores é justamente aquela que precisamos para transformar o discurso em prática, o potencial em potência e o sonho em realidade.

Anderson Siqueira

Educador e idealizador da Consense Educação para as relações




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *