Fracasso nos negócios: 10 motivos pelos quais empresas não têm sucesso Leia em 2 minutos

Fracasso nos negócios: 10 motivos pelos quais empresas não têm sucesso

Em outubro de 2017, o IBGE lançou a pesquisa Demografia das Empresas. Esta afirmava que de cada dez empresas criadas no Brasil, seis fecham em menos de cinco anos. Li e reli as informações algumas vezes. Cheguei à conclusão que este não era um número digno de tristeza, mas sim de análise.

O foco da Consense esteve sempre nas pequenas e médias empresas que buscam a profissionalização adequada para seus processos e relações. Nestes anos, já encontramos diversos tipos de empreendedores, negócios e histórias. Percebi que, normalmente, eles se encontram em uma destas três fases.

A primeira vou chamar de “Minha empresa precisa dar certo”. Aqui, tudo é novo, desafiador e gera diversos receios. Não significa necessariamente que a empresa é nova, mas que o empreendedor está se percebendo como tal há pouco tempo. Talvez tenha comprado um negócio, herdado ou esteja crescendo e percebendo um mundo novo que não imaginava.

Sei bem dos desafios de assumir um novo papel, lidar com pessoas bem diferentes que você e ainda garantir bons resultados. A fase de lutar diariamente para preservar o fluxo de caixa, manter os clientes comprando e ainda lidar com a equipe, que parece não estar do nosso lado.

A segunda fase, chamarei de “Minha empresa precisa crescer”. Aqui estão os que perceberam que é necessário ser mais estratégico do que operacional. Entenderam que manter o controle sobre tudo e sobre todos gera mais dificuldades para crescer do que se imaginava. Será a equipe é capaz? Será mesmo que você é tão necessário?

Novos desafios surgem: os processos, o retrabalho, a improdutividade, a satisfação e fidelização dos clientes. Nesta fase, às vezes tudo o que vemos é uma espécie de tempestade organizacional.

Por fim, chamo a fase três de “Minha empresa precisa estar pronta para o futuro”. Ser empresário pode ser entendido como um jogo de acreditar para ver e ver para acreditar ao mesmo tempo. Quem está nessa fase já se consolidou em seu papel, mas sabe que existe muito mais pela frente.

Aqui estão os excelentes profissionais que hoje não atuam fazendo mais o que sempre fizeram, mas cuidando da equipe, de resultados e dos clientes. É uma fase que requer criar futuros líderes, organizar e educar as pessoas para novos desafios e papeis. Desafios de gente grande, por menor que seja o negócio.

Em cada uma delas, a atenção é constante, pois todos estamos sujeitos ao fracasso se as premissas fundamentais do negócio não estiverem bem estabelecidas. De olho nisso, decidimos trazer a nossa visão a respeito dos principais gargalos que podem impedir empresas de crescer e chegar ao sucesso planejado.

Chegamos à 10 pontos. São eles:

Desalinhamento entre sócios
Falta de paixão e propósito
Não ouvir o cliente
Falta de definições claras
Esgotamento
Falta de planejamento
Não saber lidar com a concorrência
Não ter a equipe ideal
Não aprender com os erros
Centralização e controle excessivo

Para cada um deles, faremos um post exclusivo a partir da próxima semana. Com isso, nosso desejo é apoiar o pequeno e médio empresário que se sente perdido ou desanimado em sua luta diária. Se é o seu caso, fique tranquilo. Há luz no fim do túnel. Com ajustes e perseverança, 2018 pode ser o seu ano.

Vamos juntos?

Um forte abraço,

Anderson Siqueira




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *